Uma selecção de relógios, jóias e outras peças preciosas integra a exposição A Arte de Cartier, que pode ser vista de 24 de Outubro a 17 de Fevereiro no museu Thyssen-Bornemisza, em Madrid.

A mostra é uma das mais representativas da identidade artística da Cartier, compreendendo 425 peças históricas produzidas desde os primórdios da Casa em 1847 até à actualidade, e denunciando os valores associados à trajectória, como a tradição artesanal, o arrojo, a curiosidade e a abertura à inovação.

necklace_02Desde o estilo Garland à Art Deco da década de 1930, da inspiração chinesa ao estilo Tutti frutti, a retrospectiva revela mais de 165 anos de criatividade e várias facetas da criação Cartier, reconhecida com o epíteto «Rei de Joalheiros, Joalheiros de Reis» pelo rei Eduardo VII.

A ligação da Cartier a Espanha e à família real espanhola data de 1904, quando Afonso XIII atribuíu à casa joalheira o título de fornecedora oficial do reino. Em 1929, durante a Exposição Internacional de Barcelona, em Monjuic, a Cartier surpreendeu tudo e todos com o colar de diamantes de Aga Khan: 38 pedras redondas e três diamantes de 40, 38 e 35 quilates.

elizabeth_taylorNesta exposição podem ser vistas algumas recentes aquisições da Colecção Cartier, como o colar de rubis e diamantes de Elizabeth Taylor. Em especial para este evento, o Principado do Mónaco autorizou a exibição da parure de diamantes e rubis que a Princesa Grace usou em fotos oficiais.

grace_of_monaco

A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.