O Porto de Santa Maria é um nome incontornável, e uma paragem obrigatória, para quem procura uma deliciosa refeição de peixe ou mariscos. Um verdadeiro refúgio de sabor com uma vista deslumbrante para o mar do Guincho, onde o aroma a maresia e arte de bem servir tornam cada momento inesquecível.

A história começa em 1947, numa cabana de pescadores conhecida nas redondezas por servir os mariscos mais frescos do mar do Guincho. Palavra puxa palavra e o restaurante vai-se tornando cada vez mais conhecido. O nome ÓPorto de Santa Maria dado em homenagem à origem dos seus fundadores, uma localidade no Sul de Espanha, perto de Cádis.

Em 1974, um grupo de amigos decide comprar o restaurante e investir nele,
dando-lhe uma nova identidade com serviço, conforto e bom-gosto acima da média. Finalmente, em 2010, é adquirido por um empresário de Cascais, que procura aliar a experiência e a tradição de quase setenta anos ás exigências dos seus clientes, cada vez mais conhecedores do que melhor se faz pelo mundo.

Refúgio de sabores

É impossível não nos maravilharmos com o cenário que nos envolve. Com as dunas selvagens de vegetação marítima e um mar majestoso, mesmo à nossa frente, a libertar odores salgados que inspiram o sonho e o palato.
O espaço é de uma simplicidade elegante, com janelas rasgadas que o abrem para o
exterior é para o mar, ao sabor do qual a mesa se enche de deliciosas iguarias. Os
clássicos não podem faltar: o robalo e a dourada.

É ao sal ou no pão, o linguado frito ou au meunier, o imperador, o sargo grelhado,
as amêijoas é ao natural, à bulhão pato, à espanhola ou à marisqueira é a parrilhada,
os perceves, os carabineiros, a lagosta, os lagostins, o camarão da costa. Embora seja quase um pecado num espaço onde os peixes e os mariscos reinam incontestados, também estão disponíveis carnes da mais elevada qualidade. E não esquecer a influência saloia, bem presente no pão de Mafra cozido em fornos a lenha ou nas suculentas hortaliças.

Mas os sabores que inebriam os sentidos não se ficam por aqui. Na adega é possível descobrir um tesouro de mais de 30.000 garrafas e mais de 1.000 referências, entre emblemáticos vinhos nacionais e internacionais e um vasto espólio de vinhos do Porto. Para que possam ser apreciados, foram criados espaços de prova e degustação, incluindo uma mesa para grupos. Há também espaços reservados para garrafeiras particulares, onde os clientes mais fiéis podem guardar os seus preciosos néctares e usufruir de condições vantajosas da casa para adquirirem novos vinhos.