A mais recente família de calibres Omega já chegou a Portugal.

O Hotel Ritz em Lisboa foi o palco escolhido para a apresentação destes movimentos totalmente antimagnéticos, uma característica que contribui para uma maior precisão e fiabilidade dos relógios mecânicos.

Dando continuidade à sua herança com mais de 166 anos no universo da inovação e precisão cronométrica, a Omega esteve em Lisboa para apresentar e explicar o seu mais recente desafio superado. Depois da conquista das profundezas dos oceanos e da Lua, a marca suíça apresenta o primeiro movimento verdadeiramente antimagnético a nível mundial.

Trata-se da família de calibres Master-Coaxial, que agora vê a luz do dia graças a três desafios superados com sucesso pela Omega. O primeiro, a invenção do escape Co-axial e posterior industrialização do mesmo em 2007 com o lançamento do primeiro movimento mecânico exclusivo da marca, calibre 8500/8501; o segundo, a criação da espiral em silício Si14 antimagnética, em 2008; e, finalmente, em 2013, o lançamento do primeiro movimento verdadeiramente antimagnético. Recorrendo a materiais não-ferromagnéticos, incluindo a espiral de silício Si14, a marca criou um movimento que resiste a campos magnéticos superiores a 15.000 gauss.

mov antimagneticoEste movimento veio solucionar um dos problemas que mais intrigou os relojoeiros durante séculos. Os campos magnéticos estão cada vez mais presentes no nosso quotidiano – electrodomésticos, telemóveis, fechos das carteiras – e os relojoeiros têm de lidar regularmente com os efeitos do magnetismo nos movimentos mecânicos.

As soluções anteriores envolviam o uso de uma caixa no interior para proteger o movimento. No entanto, a solução da Omega surge na forma de materiais antimagnéticos no próprio movimento e foi esta a tecnologia que foi industrializada para criar a família dos cronómetros Master Co-Axial, todos capazes de resistir a fortes campos magnéticos, mesmo os superiores a 15.000 gauss.

calibreTodos estes marcos contribuíram assim para a mais recente conquista da marca: Omega Master Co-Axial. Um alcance que, em breve, contará com uma certificação de qualidade. De facto, numa conferência de imprensa em Genebra, na Cité du Temps, em Dezembro de 2014, a Omega e a Instituto de Metrologia Suíço (METAS) anunciaram uma colaboração para uma nova certificação relojoeira que a marca começará a usar em 2015 para testar cada um dos seus relógios Master Co-Axial. Esta nova certificação confirma um novo padrão de qualidade na relojoaria suíça.

relogios master-coaxialOs calibres Master Co-Axial já equipam alguns dos relógios Omega e, brevemente, estes movimentos mecânicos certificados pelo COSC – com uma garantia de quatro anos – estarão presentes em todos os relógios das colecções da marca.

A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.