Enquanto os relojoeiros passam uma enorme quantidade de tempo a encontrar formas de manter a água fora dos relógios, a HYT, não só traz os líquidos para dentro das suas peças do tempo, como os utiliza para indicar as horas. A Turbilhão falou com Grégory Dourde, CEO da HYT, para descobrir o que inspira a marca a criar relógios inovadores e qual a abordagem filosófica da HYT face ao tempo e à forma de o exibir.

A HYT estabeleceu uma reputação graças à forma de exibir o tempo através de líquidos. O foco mudou desde então?

Em 2012, introduzimos uma maneira inovadora de indicar a passagem do tempo com a ajuda de um dispositivo fluídico patenteado, que levou mais de dez anos para se tornar realidade. O nosso foco permaneceu o mesmo desde então: desafiar o status quo e continuar a ultrapassar limites. O que certamente mudou nos últimos dois anos foi o facto de já não considerarmos os nossos relógios como “guardas do tempo”, mas sim como “contadores do tempo”.

Por que é que a utilização de fluídos é um conceito tão interessante para a HYT?

A nossa exibição fluídica oferece novas perspectivas em termos de relojoaria. Qualquer que seja a cultura, a percepção humana do tempo é fluida. Tal como um rio, o tempo é um fluxo imparável que não se pode suspender. Usamos dois fluidos diferentes para exibir o tempo. Um é colorido, o segundo é transparente. Um mostra o tempo decorrido, enquanto o outro ilustra um tempo ainda por vir. O ponto de encontro entre eles é o AGORA. Com dois líquidos progredindo dentro de um capilar de vidro, é preciso apenas um olhar para visualizar instantaneamente o passado, futuro e presente. Já não se trata apenas de indicação das horas, mas a passagem do tempo em si. No imediato, agendas e smartphones sobrecarregados são a referência absoluta em termos de precisão, enquanto os relógios HYT oferecem uma oportunidade muito necessária para nos reconectarmos com o verdadeiro significado e valor do tempo.

 

Os relógios HYT possuem um equilíbrio entre tecnologia e design. Como conseguem incorporar ambos?

Os nossos relógios estão no cruzamento entre arte e ciência. Representam o melhor dos dois mundos. Mas começar do ponto de vista científico ou artístico seria uma abordagem errada para alcançar o equilíbrio. O design é um processo que tem pouco a ver com desenhar algo visualmente agradável. O design exige que façamos as perguntas certas e tentemos encontrar as melhores respostas possíveis. Por mais que os nossos dois líquidos sejam imisturáveis, mas complementares, há uma tensão visível entre mestria artesanal e alta tecnologia, inovação e tradição, ser vanguardista e, ao mesmo tempo, permanecer intemporal. Nenhuma força existe sem um contador. A criatividade está bem no meio.

Quais são os principais pilares de design de um relógio HYT?

Em 2017, introduzimos uma nova linguagem de design que ajudou a redefinir a nossa marca. Com a colecção H0, o nosso objectivo era capturar a essência da HYT, colocando o nosso dispositivo fluídico no centro das atenções. O nosso caminho criativo foi como um processo arqueológico. Tivemos que remover camadas sucessivas até descobrir a verdade nua. Enquanto isso, essa estética elegante, de vanguarda e discreta transformou-se na assinatura da marca.

PARTILHAR
Directora/Editor in Chief | Revista Turbilhão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here