Juan-Carlos Capelli explica a recente aposta da Longines no quartzo de alta precisão. Para o vice-presidente da marca, o legado histórico da Longines no desenvolvimento de calibres de quartzo é o motivo por detrás do lançamento da nova colecção Conquest V.H.P.. Contrariando a tendência do aumento da oferta de relógios mecânicos, a marca mantém-se fiel ao seu ADN e surpreende com uma nova tecnologia de quartzo de alta precisão.

Nos últimos anos, as marcas no segmento da Longines, têm procurado aumentar a oferta de relógios mecânicos. Por que é que a Longines deciciu agora apostar numa nova tecnologia de quartzo?

De facto, a Longines possui uma longa história com o quartzo. Nunca desistimos deste tipo de movimento. Já em 1954, desenvolvemos um relógio de quartzo que garantia uma precisão extrema, dedicado à cronometria desportiva. Em 1969, lançámos o Ultra-Quartzo, o primeiro movimento de quartzo destinado a equipar um relógio de pulso. Em 1984, um novo movimento de quartzo de manufactura equipou o primeiro Conquest V.H.P.. Foi este relógio que quisemos actualizar. Com o novo Conquest V.H.P. estamos a prestar tributo ao nosso legado no quartzo.

 

Porque decidiram trazer de volta o V.H.P. depois de todos estes anos?

Como referi, nunca desistimos de produzir relógios de quartzo. Com o novo Conquest V.H.P., a Longines revisita uma das suas maiores histórias de sucesso e alcança um novo marco na sua história com o quartzo. De facto, o Conquest V.H.P. alberga um movimento excepcional, que se destaca pelo alto nível de precisão (±5 s/ano) e pela capacidade de ressincronizar os ponteiros depois de um impacto ou exposição a campos magnéticos, usando o sistema GPD (Gear Position Detection – Detecção de Posição da Engrenagem). Desenvolvido exclusivamente para a Longines, este calibre também beneficia de uma bateria de grande duração e de um calendário perpétuo.

 

Do ponto de vista técnico, de que forma a tecnologia VHP se diferencia do quartzo “normal”?

Como referido, a história da Longines com o quartzo foi recheada de inovação técnica e feitos relevantes. Por exemplo, o calibre de quartzo que equipou o primeiro Conquest V.H.P estabeleceu um recorde para aquela época (±10 segundos por ano). A nova linha Conquest V.H.P. representa um novo alcance no campo do quartzo. Esta colecção é de facto movida por uma nova tecnologia de quartzo, que traz inovação não só à precisão, mas também à experiência de utilização. Todos os relógios V.H.P. partilham um movimento inteligente exclusivo, que oferece uma ultra precisão (±5 s/ano), que pode ser mantida graças ao sistema GPD.

 

Relativamente ao sistema que permite a ressincronização automática dos ponteiros, por que não optaram por um movimento sincronizado por satélite?

O Conquest V.H.P. é um produto relojoeiro. Por esse motivo, era muito importante que este relógio pudesse funcionar sem qualquer ligação externa.

 

Actualmente, qual é o mercado para relógios de quartzo de alta precisão? Que público tinham em mente quando desenvolveram o relógio?

Existem connoisseurs em todo o mundo que procuram um relógio altamente preciso, sem comprometer a elegância. O Conquest V.H.P. é, nessa perspectiva, a escolha perfeita. Esta nova colecção é destinada a todos os mercados e tem sido muito bem recebida em todo o mundo.

 

 

Actualmente, na Longines, como se comparam as vendas de modelos de quartzo com as dos relógios mecânicos?

Actualmente, o quartzo representa cerca de um quarto da nossa produção e este número tem-se mantido estável há anos.

 

Qual será o preço do Conquest V.H.P. comparando com outros modelos de quartzo mais convencionais e com os modelos mecânicos?

Em termos de segmento de preço, o Conquest V.H.P. situa-se entre os relógios de quartzo mais convencionais e os modelos mecânicos. As nossas colecções oferecem uma grande panóplia de produtos – todos reflectindo uma forte devoção à tradição, elegância e performance – para irem ao encontro de todos os pulsos e de todas as situações da nossa vida.

 

Para si, qual é o maior desafio da Longines no futuro?

É essencial ser fiel ao ADN da marca. Temo-lo feito desde o inicio da marca e, como resultado, a Longines é líder no seu segmento de preço. Actualmente, consolidar esta posição de liderança é sempre um dos nossos principais objectivos.

PARTILHAR
Directora/Editor in Chief | Revista Turbilhão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here