Natural de Angola, mas a viver na Noruega, Joana Taya inspira-se nas suas raízes, nomeadamente na sua paixão pelas tribos africanas, para proporcionar ao mundo peças de arte de expressão gráfica e contemporânea.

Desenhadora gráfica e ilustradora, Joana Taya nasceu em Angola, mas é uma cidadã do mundo. Actualmente a viver em Stavanger, na Noruega, a artista formou-se em Desenho Gráfico e Artes na University of Creative Arts, no Reino Unido, e desde então que tem dado cartas no mundo artístico.

Particularmente influenciada pelas suas raízes, é com inspiração nas tribos africanas que Joana dá corpo a trabalhos de expressão gráfica e contemporânea. A colecção de pinturas acrílicas “Endangered Beauty”, criada como homenagem ao povo angolano e com foco nas tribos deste país lusófono, é disso exemplo.

taya-agua

Mas a pintura não é o único interesse da artista. Ao longo da sua carreira artística, Joana Taya experimentou outros meios, como colagens, computação gráfica, fotografia e arte digital e granjeou sucesso, sendo convidada a expor os seus trabalhos em vários países, como Angola, Noruega, China, República Checa ou Alemanha. Actualmente, a par da pintura, Joana é também professora de Desenho numa universidade norueguesa e gere a sua empresa de desenho gráfico Unlearn Grafics.

Quanto a empreendimentos futuros, a artista regressará já em Junho ao seu país natal para dois projectos distintos: JAANGO (Jovens Artistas Angolanos), onde é curadora e convida nove artistas nacionais para uma residência artística de duas semanas que culmina numa exposição colectiva, e uma exposição individual, de 9 a 19 de Julho, na galeria Tamar Golan (Fundação Arte e Cultura), em Luanda.

PARTILHAR
A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.