Em Goodwood de Spitfire

Goodwood

94

Londres, Goodwood, automóveis clássicos e voos de Spitfire… Uma experiência demasiado boa para recusar.

Em Goodwood, durante a Revival, os automóveis clássicos foram sempre as grandes estrelas, mas este ano vão ter de disputar as atenções com dois Spitfires do tempo em que a RAF lutava contra os Nazis sobre os mesmos céus do festival. “Nunca tantos deveram tanto a tão poucos” foi a famosa frase proferida por Churchill, agradecendo aos valentes pilotos da Royal Air Force que impediram a invasão alemã das ilhas britânicas. E é precisamente essa experiência – menos o fogo inimigo, bem entendido – que pode agora viver, sentando-se a bordo do mítico avião e até comandando os famosos motores Rolls Royce Merlin de 1500 cavalos.

Estes voos existem já há algum tempo, mas este ano a propriedade de Goodwood e o The Lanesborough, um dos grandes clássicos da hotelaria londrina, juntaram esforços para maximizar um leque de sensações únicas que começam ainda na noite anterior, após a chegada ao hotel em Hyde Park, com um jantar no Céleste, o restaurante com uma estrela Michelin do hotel e o chef Éric Fréchon (quatro estrelas no total) na cozinha.

Depois de uma noite descansada e bem dormida, será transportado por um motorista particular até Goodwood, a cerca de 100 km de distância. O almoço será dentro da propriedade onde se realizam os famosos “Revival Meeting” e “Festival of Speed”, bem como eventos internacionais de equitação e de golfe, mas onde funciona ainda uma quinta agrícola. Uma espécie de Downtown Abbey da vida real, Goodwood pertence dos duques de Richmond desde o século XVII, e é ainda a morada oficial do 11º duque, que ocupa a casa principal.

PARTILHAR
A área do Lifestyle tem muito poucos segredos para Bruno Lobo, jornalista com mais de 15 anos de experiência. Da moda aos automóveis, da relojoaria à tecnologia, da gastronomia à beleza. Porque “a vida é bem mais agradável com estes pequenos grandes prazeres”. GQ e Fora de Série são duas revistas onde o seu cunho se sentiu mais forte, mas já colaborou com várias revistas nacionais e internacionais, incluindo a Turbilhão, “com enorme prazer por poder contribuir para este projecto editorial”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here