O COMBOIO HOJE GUARDADO NO ENTRONCAMENTO, NO MUSEU NACIONAL FERROVIÁRIO, SAI PARA MAIS UMA VIAGEM. COMEÇA ASSIM UM NOVO DESAFIO: TURISMO FERROVIÁRIO DE LUXO. E NADA MELHOR DO QUE UM PASSEIO PELO DOURO, COMPLEMENTADO POR UMA EXPERIÊNCIA GASTRONÓMICA COM A PRESENÇA DE CHEFS MICHELIN PARA OFERECER UM DIA DIFERENTE E UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA.

O comboio que outrora transportou Papas, Chefes de Estado e Presidentes, e que serviu a corte do Rei D. Luís I como Comboio Real, é rebaptizado no início do século como Comboio Presidencial, e é também ele que serve de transporte para uma ideia visionária de Gonçalo Castel-Branco. Um produtor com veia de empreendedor, que nunca se viu como um homem ligado aos comboios, mas que fruto de várias coincidências aposta na recriação de (mais) um nicho de mercado por explorar no Douro.

Este desejo de Gonçalo de fazer acontecer, juntando a história (do comboio) ao cenário (do Douro), à cozinha de autor (no restaurante do comboio) e ao convívio que se gera demonstra a validade da sua ideia. Estas viagens só acontecem 25 vezes por ano, aos fins de semana, em Maio, Setembro e Outubro, para preservação do comboio, com marcações sempre esgotadas.

Vencedor do grande festival internacional Best Event Awards em 2017, o projecto The Presidential Train incluiu a devolução do comboio à linha do Douro – após o restauro realizado pelo Museu Nacional Ferroviário –, um restaurante móvel, eventos e uma experiência numa atmosfera de luxo e conforto. A viagem parte de S. Bento, com destino à magnífica Quinta do Vesúvio – que abre as suas portas para receber exclusiva-mente os passageiros do The Presidential Train para uma prova de vinhos do Porto Graham’s vintage.

Estão disponíveis vários pacotes, desde a viagem de um dia até uma viagem de fim-de-semana, com dormida nos hotéis premium do percurso, e a possibilidade de realizar “upgrades” de luxo, como a participação na pisa da uva ou uma ronda de golfe no hotel do Vimeiro.

 

A bordo, o cliente pode deliciar-se com as criações gastronómicas de alguns dos melhores chefs nacionais, servidas à mesa com porcelanas e cutelaria Vista Alegre. O roteiro inclui também a degustação dos vinhos da casa familiar Niepoort e pão fresco da padaria portuguesa Gleba. A portugalidade está ainda presente ao longo da experiência com Castelbel, cujos produtos perfumados captam os aromas, as cores e as fragrâncias portuguesas. Em movimento, o cliente pode usufruir da sua cabine ou saborear um café, um chá ou um vinho do porto vintage ao som do piano na carruagem bar, desfrutar do terraço, do sublime interior das carruagens ou do restaurante. Nada foi esquecido para oferecer uma viagem de excepção, num cenário que só termina com o retorno ao Porto.

O regresso à linha do Douro está previsto com a Harvest Edition – considerada a mais especial das duas edições anuais, e a que faz mais justiça à beleza idílica do Douro – e já tem datas marcadas: 10, 29 e 30 de Setembro e todos os fins-de-semana de Outubro. Espera-se, uma vez mais, um elenco de luxo a bordo. Para já estão confirmadas as presenças dos chefs João Oliveira, do Restaurante Vista, e Tiago Bonito, do Restaurante Casa da Calçada, ambos galardoados com Estrela Michelin. Mas há também novos talentos a descobrir nesta Harvest Edition. Os “Rising Stars” estão de volta com o chef Manuel Maldonado e a chef Ana Moura – a assinalar a primeira vez que uma mulher sobe a bordo do restaurante do The Presidential Train

Texto deJorge Farromba
PARTILHAR
A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.