Os dias de sol em que o calor nos envolve e as leves brisas nos abraçam são um convite a passeios revigorantes. À beira-mar, atravessando serras ou dominando terra incerta, as estradas da aventura esperam por si. Para disfrutá-las em pleno, apresentamos-lhe alguns dos mais exclusivos automóveis novos.

Nada encarna melhor o espírito do Verão que um descapotável. Os passeios à beira-mar, de cabelos ao vento e em boa companhia são o concretizar de um almejado estatuto de conforto e bem-viver a que muitos aspiram, mas que poucos alcançam. Aqueles que se revêem nesta imagem podem agora elevá-la em requinte acrescentando-lhe o novo pináculo do luxo da Jaguar.

Partindo de um F-Type, a Divisão “Special Vehicle Operations” da Jaguar Land Rover tornou os sonhos dos entusiastas da marca realidade ao criar o F-Type SVR. Disponível em versões coupé e cabriolet, demarca-se pela aerodinâmica optimizada com entradas de ar maiores, pára-choques redesenhados e um aileron retráctil em fibra de carbono.

O conjunto pode ser aprimorado com o pack carbono, uma das muitas opções disponíveis com vista a personalizar e a enaltecer ainda mais esta versão. No interior, o espírito é o mesmo: ao carácter desportivo dos novos bancos aliam-se a exclusividade do couro e o requinte do design dos elementos do tablier e volante.

Também o novo Mercedes SL, puro roadster na concepção e performance, garante acesso directo ao prazer de conduzir em dias de temperaturas amenas. Marcado por uma carroçaria em alumínio que tem tanto de distinta como de desportiva, o SL recebeu um restyling que lhe aportou uma dianteira mais imponente, em que sobressaem as novas ópticas, a grelha de dimensões mais generosas e o capot incisivo. O carácter imponente é reforçado, nas versões AMG, pelas aplicações específicas destes modelos e que, desde logo, descortinam a vocação para as estradas infindáveis e para os percursos sinuosos. Na sua versão mais potente, o AMG SL 65, aparece equipado com um motor V12 biturbo de 6.0 litros e 630 cv. Acoplado a uma caixa de sete velocidades com conversor de binário, o bloco entrega 1000 Nm às 2300 rpm, empurrando o SL, apesar dos seus 1950 kg, aos 100 Km/h em apenas quatro segundos e lançando-o até uma velocidade máxima de 250 Km/h.

 

Na desportiva

Se os cabriolet não o convencem e é fã das emoções fortes, o segmento dos superdesportivos poderá apresentar-lhe ao seu novo sonho de Verão. Por entre as muitas novidades, há uma que certamente causará palpitações a qualquer amante da velocidade. O sucessor do famoso Bugatti Veyron já está preparado para fazer história pelas estradas do mundo. Chama-se Chiron e, de acordo com a marca, apesar das semelhanças, pouco herda do seu “irmão” mais velho.

As mudanças mais radicais foram aplicadas na estrutura, que beneficia de chassis e carroçaria em fibra de carbono. O bloco propulsor, de 8.0 litros e 16 cilindros em W, é agora capaz de debitar uns colossais 1500 cv às 6750 rpm, em vez de 1200 cv.

Graças a estas melhorias e apesar de pesar quase duas toneladas, o Chiron acelera dos 0 aos 100 Km/h em menos de 2,5 segundos, demora 6,5 segundos para alcançar os 200 Km/h e ultrapassa a barreira dos 300 Km/h em 13,6 segundos. Como se isto não bastasse consegue a impressionante velocidade de 420 Km/h.

Para os mais puristas, a Porsche acaba de lançar uma nova edição do 911, limitada a umas exclusivas 991 unidades. A nova coqueluche da Porsche pode orgulhar-se de ser a versão mais leve do 911. Recebe na designação o “R” de Racing, numa promessa de emoções fortes em todas as viagens. Do 911 GT3 recebeu alguns componentes da carroçaria, tais como o pára-choques frontal e os elementos traseiros. O capot e os guarda-lamas são construídos em carbono, o tejadilho é de magnésio e os vidros traseiros de policarbonato. Atrás, existe ainda um aileron retráctil, que garante maior estabilidade ao ultraleve 911R quando se prepara para as grandes velocidades.

A todo o fôlego, o motor boxer atmosférico de 4.0 litros, proveniente do GT3 RS, debita 500 cv às 8250 rpm e 260 Nm às 6250 rpm. Considerando o peso total de 1370 Kg, este motor, associado a uma caixa manual de seis velocidades, atribui ao 911 R uma relação peso/potência de 2,74 Kg/cv, permitindo-lhe atingir uma velocidade máxima de 323 Km/h e fazer a prova dos 0 aos 100 Km/h em 3,8 segundos.

Se as performances lhe agradam, mas gostava de viajar a quatro, a Ferrari tem o modelo ideal para si. Naquela que é uma renovação do FF, o GTC4Lusso combina o desempenho a que a Ferrari já nos habituou com a capacidade de transportar quatro pessoas. Na linha dos superdesportivos, apresenta-se com uma velocidade máxima de 335 Km/h e necessita de apenas 3,4 segundos para fazer a prova dos 0 aos 100 Km/h. Para isso dispõe do já conhecido motor V12 de 6,2 litros, que recebeu um incremento de potência de 28 cv e debita agora uns estonteantes 690 cv às 8000 rpm.

No interior, o GTC4Lusso oferece lugares independentes para o condutor e passageiro, num conceito que a Ferrari denomina de “Dual Cockpit”. Com dois lugares atrás e uma bagageira de 450 litros, disponibiliza ainda o melhor do infotainment, com o sistema da Delphi e o Apple Car Play a assumirem os papéis de protagonistas numa atmosfera dominada pelo desportivismo dos metálicos e pelo requinte da pele, que forra os quatros bancos individuais, as consolas centrais, portas e partes do tablier.

 

Acção para todos

Pronto para a descoberta, e já apelidado como o mais luxuoso SUV da história, o Bentley Bentayga almeja ainda ser o mais potente e o mais rápido. E, graças aos 301 Km/h de velocidade máxima e a uma aceleração dos 0 aos 100 Km/h em 4,1 segundos, pelo menos neste momento, o palmarés é seu.

Para consegui-lo, a Bentley recorre ao novo motor W12 de 6.0 litros, com injecção directa, sobrealimentação e sistema “cilinder on demand”, que reduz a utilização para seis cilindros em regimes mais baixos para minimizar os consumos de combustível. A debitar mais de 600 cv e 900 Nm logo às 1250 rpm, permite acelerações estonteantes. Contudo, graças a componentes como a suspensão pneumática adaptativa, o Bentayga está preparado para qualquer aventura e oferece um total de oito modos de condução, com acertos da estrutura específicos. Do conforto à condução desportiva, as configurações revelam a apetência do SUV para os percursos em gelo, neve, areia e TT.

No segmento dos SUV de luxo, existe outro concorrente de peso. O Levante, que inicia agora a fase de comercialização, é o primeiro SUV da Maserati e, desde logo, promete deixar boa impressão pelo habitáculo. Pensado para proporcionar conforto e requinte aos ocupantes, inclui, para além do habitual couro, seda Ermenegildo Zegna. O tablier herda o desenho e a instrumentação do Ghibli e suporta um ecrã táctil de 8.4” e o tradicional relógio oval da marca. Espaçoso e luminoso, graças ao grande tecto panorâmico com comando eléctrico, permite diferentes personalizações, a partir de dois pacotes de equipamento: “Luxury” e “Sport”.

Com tracção integral Q4, recebe motores V6 a gasolina e Diesel. Mas a estrela da companhia é mesmo 3.0 biturbo de 430 cv, capaz de empurrar o Levante até aos 100 km/h em 5,2 segundos e de levá-lo aos 264 Km/h.

 Saiba mais na edição impressa da Turbilhão

PARTILHAR
Apaixonada por automóveis e em demanda de emoções fortes, no momento de escolher uma vertente do jornalismo, Andreia Amaral não teve dúvidas de que escrever sobre carros seria o que a faria feliz. Ao longo da sua carreira, trabalhou para diversas publicações do sector. Ecléctica em interesses, hoje, divide o seu tempo entre dois amores: os motores e a Economia. Para além de colaborar com diversas revistas, é editora da Turbo Oficina e do Guia Empresarial (suplemento do JN).