Num cenário eclético e ressonante, encontrar calma e requinte pode parecer uma missão impossível. No entanto, seja ao volante ou no banco traseiro, existem automóveis que sob o estilo inconfundível escondem uma libertadora sala de conforto.

Alhear-se da confusão e ruído da cidade enquanto está no trânsito urbano não é uma tarefa fácil. Contudo, os fabricantes de automóveis empenham-se cada vez mais na disponibilização de propostas que, a par de uma imagem distinta e performances de excepção, colocam o foco na funcionalidade, seja para facilitar a vida ao condutor, elevar o conforto a bordo, proporcionar um espaço de trabalho ou oferecer entretenimento.

Já uma referência nos SUV premium, o Jaguar F-Pace é um excelente exemplo deste posicionamento. Com 4,73 metros de comprimento, 1,94 metros de largura e 1,65 metros de altura, o veículo recorre à mesma plataforma dos modelos recentes da marca, mas dispõe de uma distância entre-eixos de 2,87 metros, com claros benefícios para o espaço e habitabilidade oferecidos no interior. Aliás, o interior do F-Pace foi desenhado precisamente para ser prático e versátil, com uma configuração dos bancos traseiros rebatíveis 40/20/40 e um impressionante espaço da bagageira de 1740 litros. Em destaque está o “InControl”, sistema que abre um mundo de possibilidades tecnológicas aos passageiros. Em conjugação com os pacotes de conectividade disponíveis, o sistema permite aceder a várias funções de entretenimento e informação ou, caso esse seja o caso, de trabalho.

Recentemente apresentada, a quinta geração do tem também fortes argumentos nesta área e promete dar continuidade ao legado de sucesso do modelo: 1,2 milhões de unidades vendidas em 27 anos de vida. Com 4,97 metros de comprimento, o modelo caracteriza-se pela configuração de sete lugares efetivos, uma vez que, graças à optimização do espaço do habitáculo e a 13 sistemas de controlo com 21 configurações diferentes, é possível encontrar a posição mais confortável para todos os ocupantes ou libertar lugares em vários esquemas para alargar a capacidade da bagageira. Neste particular, denote-se que os bancos podem ser rebatidos através de comandos elétricos na mala, das opções do ecrã táctil posicionado no centro do painel de bordo ou à distância, recorrendo-se a uma aplicação para smartphone. De resto, a conectividade é um dos grandes trunfos do novo Discovery, ao disponibilizar a integração do sistema de info-entretenimento com os protocolos Apple, CarPlay e Android Auto. Além disso, permite a ligação de todos os ocupantes à Internet, existindo fichas USB em todos os lugares, saídas HDMI e funções Hotspot.

De dimensões mais contidas, o Mercedes GLC Coupé consegue garantir muito estilo nas deslocações, oferecendo um carácter prático em ruas mais esguias e perante a necessidade de estacionar em lugares mais diminutos. Com linhas eminentemente desportivas e uma gama de motores apta a fazer face a qualquer necessidade, o SUV é ligeiramente mais baixo e comprido do que o modelo que lhe serve de base: 4730 mm de comprimento e 1600 mm de altura. No entanto, nem por isso a habitabilidade é prejudicada, mantendo-se ainda o nível de requinte, qualidade e conforto a que a Mercedes já nos habituou. Para isso muito contribui o sistema Air Body Control, que combina estabilidade de condução e conforto com uma resposta desportiva, uma opção que substitui a suspensão de amortecimento variável (Dynamic Body Control). De série são a caixa automática de nove velocidades 9G-Tronic e a tracção integral.

 

Berlinas de luxo

Imagine um jacto privado com quatro rodas e conseguirá visualizar a proposta da Bentley para o segmento das berlinas de luxo. Espaçoso e com um interior requintado e de elevada qualidade, o Mulsanne está desenhado tanto para o prazer de condução, graças à sua performance e assertividade perante qualquer manobra, como para o conforto dos passageiros do banco traseiro. Quem viajar nestes lugares tem ao seu dispor duas configurações de mesa, que permitem transformar o veículo num escritório sobre rodas ou torná-lo uma sala de estar com um sistema de info-entretenimento baseado em monitores de 10,2” com tecnologia Android.

Aqueles que preferem ocupar o lugar do condutor também podem contar com uma viagem marcante. A variante Mulsanne Speed continua a ser a mais rápida e energética. Fazendo face ao peso estrutural, o motor V8 de 6,75 litros, capaz de debitar 537cv e 1100 Nm de binário, aparece acoplado a uma caixa automática de oito velocidades e permite acelerar o Mulsanne dos 0 aos 100 km/h em 4,9 segundos.

Neste segmento e mais apelativa do que nunca, a berlina de prestígio Maserati Ghibli recebeu uma actualização para 2017. Com linhas de coupé, prestações de desportivas e um nível de equipamento e conforto característico do segmento premium, possui argumentos capazes de agradar aos mais diversos tipos de cliente, sempre sob a promessa de estilo e funcionalidade.

A nova versão recorre, no interior, a um painel frontal redesenhado, em que o ecrã touch 8,4 de alta definição é o protagonista. Passível de integração com smartphones Apple, CarPlay e Android Auto, é o posto de comando para diversas funções do veículo, mas também para o sistema de entretenimento. Igualmente importante para o conforto dos passageiros é o sensor da Sensor de Qualidade do Ar, que integra um sistema de análise de cálculo dos níveis de poluição exterior para anular a entrada de ar poluído e de gases nocivos no habitáculo, uma valência que será deveras apreciada em ambientes urbanos. Do mesmo modo, e no sentido de evitar incidentes no trânsito, o Ghibli poderá receber um novo pacote de Sistemas Avançados de Assistência ao Condutor (ADAS), incluindo Cruise Control Adaptativo com função Stop & Go, alerta de veículos no ângulo morto, alerta de saída involuntária da faixa de rodagem, aviso de colisão frontal com travagem automática de emergência e câmara de visão panorâmica.

Este tipo de ajudas à condução está também presente no Audi A5 Sportback, modelo que deverá chegar no início de 2017, tal como a respetiva versão “vitaminada” S5 Sportback. Entre os diversos sistemas ADAS, destaque para o assistente de condução eficiente e para o assistente de congestionamento de trânsito, que prometem não só baixar os consumos como aliviar o condutor na circulação em “pára-arranca”. Para essa missão contribuem também o sistema de som Bang & Olufsen e a central de info-entretenimento baseado no interface MMI, com monitor de 8,3 polegadas, touch pad e botão rotativo. No plano tecnológico sobressai ainda o Audi Virtual Cockpit, um opcional que disponibiliza um ecrã de 12,3” com processador gráfico da nova geração, sistema de info-entretenimento e acesso às ajudas à condução.

Dotado de dimensões mais generosas do que o seu irmão Coupé – tem 4,73 metros de comprimento e uma distância entre-eixos de 2,824 m –, privilegia o conforto a bordo de todos os ocupantes, sobretudo os do banco traseiro, que passam a dispor de mais 24 mm de espaço para as pernas. Não obstante o aumento das dimensões, o Sportback mantém o carácter desportivo, tal como a plataforma MLB, do A5 Coupé.

Ligeiramente mais comedido, em dimensões e prestações, o Alfa Romeo Giulia assegura, no entanto, uma presença marcante num cenário urbano. Encerrando em si todo o estilo e carácter desportivo dos carros italianos, acaba de ganhar uma nova versão: o Veloce. De linhas vincadas e atitude assertiva, tem elementos que o distinguem dos demais. Exemplos disso são o pára-choques dianteiro específico, o difusor traseiro, a dupla saída de escape, as jantes de 19 polegadas ou a cor “Blue Misano”, exclusiva para a versão de 2,0 litros a gasolina e com 280 cv. Galardoado com cinco estrelas EuroNCAP, dispõe, no capítulo da segurança, de sistema como o IBS (Integrated Braking System), a travagem automática de emergência com sistema de reconhecimento de peões, aviso de mudança de faixa, alerta de colisão frontal ou monitorização do ângulo morto. Sistemas que serão certamente bem-vindos tendo em conta a necessidade de concentração e alerta no ambiente urbano.

 Saiba mais na edição impressa da Turbilhão

PARTILHAR
Apaixonada por automóveis e em demanda de emoções fortes, no momento de escolher uma vertente do jornalismo, Andreia Amaral não teve dúvidas de que escrever sobre carros seria o que a faria feliz. Ao longo da sua carreira, trabalhou para diversas publicações do sector. Ecléctica em interesses, hoje, divide o seu tempo entre dois amores: os motores e a Economia. Para além de colaborar com diversas revistas, é editora da Turbo Oficina e do Guia Empresarial (suplemento do JN).