Inaugurou no Verão de 2017 e rapidamente se transformou no hot spot da capital. Muito mais do que um restaurante, o SUD Lisboa promete tornar-se referência internacional, oferecendo experiências gastronómicas e de lazer totalmente diferenciadoras.

“Queremos conquistar o coração do mundo a partir de Lisboa”. Quem o diz é Salomé Gorgiladze, administradora-delegada do grupo Sana e responsável pelo projecto SUD Lisboa. Para tal, o grupo com cartas dadas na área da hotelaria resolveu sair da sua zona de conforto e abraçar um projecto que se diferenciasse de tudo o existe, não só a nível local, como mundial.

“A certa altura, percebemos que podíamos estender a experiência que temos e oferecer ao mundo os padrões de exigência e qualidade Sana, mas fora da hotelaria”, refere a responsável pelo projecto. Até ver a luz de Lisboa, o SUD exigiu um intenso trabalho de pesquisa. “Visitámos muitos espaços deste género por todo o mundo, o conceito mais parecido é talvez o Tatel em Madrid ou o Bagatelle Beach, em St Tropez. Mas quisemos ir ainda mais além neste conceito de restauração e lazer, e tentámos reunir em Lisboa o melhor do que havia em cada espaço que vimos a nível internacional”, relembra Salomé, acrescentando que todo o conceito foi adaptado ao mercado português e à localização, diga-se, privilegiada do espaço.

Um verdadeiro “projecto à medida”, que nasceu com o Tejo a seus pés e que se declina, na realidade, em dois espaços distintos unidos sob o mesmo conceito e vontade de distinção. De um lado, o SUD Lisboa Hall, dedicado a receber todo o tipo de eventos; do outro, o SUD Lisboa Terrazza, espaço de refeições e lazer.

 

SUD Lisboa Terrazza

“Revolucionámos, de certo modo, a forma de jantar em Lisboa”, afirma Salomé Gorgiladze, continuando, “aqui é possível jantar com animação, com alguém a cantar por entre as mesas, mas sem incomodar”. Mas não é só de jantares que vive o Terrazza. O objectivo primordial é “oferecer grandes experiências e momentos inesquecíveis”.

PARTILHAR
Directora/Editor in Chief | Revista Turbilhão