Uma fusão entre anatomia e medicina, as “esculturas usáveis” da artista portuense Olga Noronha surpreendem pelo conceito inovador, fruto de um estudo intelectual acerca do corpo humano.

O inovador projecto “Joalharia Medicamente Prescrita” granjeou a Olga Noronha grande reconhecimento nacional e internacional. As criações de Olga Noronha são um estudo intelectual, por vezes poético, acerca do corpo humano. Na sua obra, a designer de joalharia explora a fusão entre anatomia e medicina, através das suas “esculturas usáveis”. Desta forma, a artista – fascinada pelos rituais médico-cirúrgicos – procura abordar o corpo humano de uma perspectiva artística e filosófica, relacionando-o e completando-o com objectos que lhe são estranhos e que lhe conferem complexidade e abstracção. Assim, aliando o interesse médico-cirúrgico à formação em joalharia, Olga Noronha tem vindo a desenvolver uma linguagem única na relação corpo-jóia, manipulando materiais médicos e convertendo-os em objectos-esculturas que se fundem com a anatomia humana.

A par deste projecto, Olga Noronha desenvolveu recentemente uma linha de alta joalharia – a convite da Boutique dos Relógios Plus -, onde os materiais médicos, nomeadamente as agulhas, se vestem de gemas e metais preciosos, para dar vida e corpo a colares, anéis, brincos e pregadeiras.

A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.