O céu como limite

Omega

2

Reformulada recentemente, a colecção Omega Constellation Manhattan engloba uma variedade de modelos, nascidos de diversos tamanhos e combinações de materiais. Nesta página, destacamos o relógio cujo mostrador em aventurina nos remete para o céu estrelado.

A Omega revisitou e actualizou recentemente o Constellation Manhattan, mantendo, no essencial, as características base do relógio, mas conferindo-lhes um look mais moderno e leve. Assim, a luneta – engastada com diamantes ou com numerais romanos – é agora mais fina para outorgar uma maior amplitude ao mostrador e as “garras” foram reduzidas e integradas de forma mais suave na caixa. O design da coroa foi também reformulado, com cada um dos entalhes a assumir a forma de uma pequena meia-lua, de forma a ecoar as facetas da caixa. Além disso, o fecho da pulseira disponibiliza um alargamento ajustável, que permite aumentar o tamanho da mesma em cerca de 2 mm, por forma a colmatar as flutuações no diâmetro do pulso ao longo do dia.

Finalmente, os ponteiros foram actualizados e assumem a forma de uma folha esqueletizada e, no que aos índices diz respeito, alguns modelos possuem índices inspirados no horizonte de Manhattan, com destaque para as facetas triangulares da Freedom Tower, enquanto outros possuem diamantes redondos como índices.

Disponível em vários tamanhos e combinações de materiais, aqui destacamos o Omega Constellation Manhattan com mostrador em aventurina e marcadores das horas em diamante. Com uma caixa de 29 mm, em aço e ouro Sedna – materiais que se estendem ao bracelete -, este modelo está equipado com um movimento automático, calibre 8700, certificado pelo METAS e visível através do fundo transparente.

COMPARTILHAR
Directora/Editor in Chief | Revista Turbilhão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here