A indústria relojoeira tem encarado historicamente o relógio feminino como uma derivação de modelos masculinos, em forma reduzida. Mas, como dizia a lendária imperatriz Sissi, a alma feminina é infinita e… merece mais. A Omega, com o Ladymatic, criou de raiz um relógio que, por dentro e por fora, vai ao encontro da Mulher.

“A minha alma é como um lago infinito: não lhe vejo o fim”
Isabel de Áustria, Sissi (1837-1898)

Invocamos aqui a imperatriz Sissi porque estamos em Viena, em tempos capital do império Austro-Húngaro onde ela, e o marido, Francisco José, reinaram. A Viena de Schubert e Strauss, mas também de Haydn, Mozart e Beethoven, de Brahms, Liszt ou Mahler. A Viena da música e do romance, dos cavalos de alta escola, mas também a cidade de Freud e dos subterrâneos da psicanálise.

Sissi foi uma personagem revolucionária para a sua época – praticava ginástica, preocupava-se com dietas, tinha uma elegância permanente e fútil e, ao mesmo tempo, uma vida intelectual rica, fora dos cânones da vida aperaltada da corte.

Foi em Viena que, recentemente, a actriz norte-americana Nicole Kidman lançou mundialmente a nova campanha do Omega Ladymatic, de que continua a ser o rosto, desde o lançamento do modelo, no início de 2010.

O ponto alto do lançamento dos novos modelos Ladymatic ocorreu no ambiente barroco do Gartenpalais Liechtenstein. Uma noite de gala, mágica, com o interior do espaço decorado com árvores, recriando florestas e quadros românticos. Durante o jantar, a inevitável valsa, coreografada por um corpo de baile. E o Danúbio ali mesmo ao lado…

O Presidente da Omega, Stephen Urquhart, sublinhou mais uma vez a filosofia por detrás do Ladymatic – um relógio criado de raiz para a mulher. Não apenas na caixa e na pulseira, mas também no interior, pois ele vem equipado com um calibre automático concebido propositadamente pela Omega, com espiral de silício e escape co-axial, certificado de cronometria COSC. Uma jóia com coração mecânico.

A linha De Ville Ladymatic inspirou-se num modelo lançado pela Omega, com esse nome, em 1955. Teve grande êxito quando foi lançada, há dois anos e meio, nas versões em ouro e em aço. Agora, no seguimento lógico, e indo ao encontro da tendência de gostos, surgem as peças bi-metálicas, em aço e ouro amarelo ou rosa. Os mostradores também ganharam novas versões em cor-de-rosa, azul claro, castanho escuro ou madrepérola branca.

Há versões com os índices em ouro e diamantes. As caixas, de 34 mm, são abertas de lado, com incisões em cerâmica branca, e têm vidro de safira na frente e no verso. Dispõem de versões com diamantes na luneta. Pulseiras de ouro amarelo ou rosa com aço ou de pele acetinada branca ou castanha. O Omega De Ville Ladymatic é resistente à água até 10 bar (100 metros / 330 pés) e tem garantia de quatro anos.

O rosto do Ladymatic

Paralelamente ao lançamento dos novos modelos, surge uma nova campanha de comunicação, tendo Nicole Kidman como protagonista. O fotógrafo escolhido foi o australiano Peter Lindbergh, um nome lendário no mundo da moda, descrito como “o poeta do glamour”.

Nicole está feliz por repetir o seu papel como a imagem (e o pulso) da linha Omega Ladymatic. “Quando a coleção Ladymatic foi lançada em 2010, eu disse que o seu nome permitia que a campanha publicitária fosse divertida sem desprestigiar e esquecer o relógio. A nova campanha é, como a última, um piscar de olho. Mas há uma diferença: em menos de três anos, a linha Ladymatic estabeleceu-se como um clássico contemporâneo”, disse a atriz no encontro que manteve, no dia seguinte, com a imprensa.

Falando do papel que o tempo tem na sua vida, Nicole Kidman disse: “Compreendi, à medida que envelhecemos, que o tempo é a coisa mais preciosa que temos. Não se pode comprar. Não se pode ter de volta. É, mesmo, a coisa mais importante. Hoje em dia, estou sempre atenta à maneira como partilho o tempo em termos de trabalho e vida familiar”.

E acrescentou: “Na nossa família, damos muita importância a momentos de pura divagação, onde não fazemos nada, onde as crianças andam por ali, olhamos simplesmente para o céu e deixamos as coisas andar… o tempo sem horário é também muito importante”.

O Presidente da Omega, Stephen Urquhart, recordou o percurso do Ladymatic desde que ele foi lançado, há dois anos e meio, em Beijing. “Ficámos surpreendidos com o sucesso. Quando a nova colecção foi lançada, em Outubro de 2010, estavamos a caminhas por território desconhecido. O facto de estarmos agora a apresentar estes novos modelos, num evento à escala global, e com a mesma embaixadora, diz muito sobre a qualidade e o design do relógio e sobre a sua perenidade”.

Nicole Kidman terminou a estadia em Viena com uma visita à boutique da Omega na cidade. Ali, assinou uma caixa de um Omega Ladymatic, que foi entregue a Ingrid Klingohr, da ONG austríaca LIcht ins Dunkel (luz na escuridão), que angaria fundos para ajudar crianças deficientes. O relógio será leiloado em Janeiro de 2014 e o produto será doado à organização.

LA44_Ladymatic_344_425_25_34_20_63_001_732x458


CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Omega Ladymatic


icon-Movimento
MOVIMENTO
Automático, calibre co-axial Omega 8520, espiral em silício.

icon-Movimento
CAIXA
Aço e ouro amarelo ou rosa, 34mm, luneta com ou sem diamantes, fundo em vidro de safira, estanque até 100 metros.

icon-Movimento
MOSTRADOR
Ouro amarelo ou rosa com aço ou pele acetinada branca ou castanha.

icon-Movimento
BRACELETE
Cetim preto ou branco com fecho de fivela engastado com 15 diamantes ou bracelete e fecho engastados com 451 diamantes.


Texto deFernando Correia de Oliveira, em Viena
PARTILHAR
A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.