Luxo de Inspiração Tribal

Graff Tribal

164

Um antigo folclore africano – A Rapariga que Criou as Estrelas – foi a centelha de inspiração que levou a Graff a criar a nova colecção de jóias Tribal.

Bem no coração do deserto, o céu está escuro como breu. O mundo é iluminado apenas pela luz de uma fogueira. Uma rapariga dança ao redor do fogo e alcança as chamas para agarrar um punhado de brasas incandescentes, que arremessa no ar. Estas sobem no ar e viajam para longe, transformando-se nas estrelas que iluminam o céu nocturno. Este é um trecho do folclore africano que conta a história da rapariga que criou as estrelas, o ponto de partida mágico para a criação de uma nova colecção de alta joalharia Graff, denominada Tribal.

As novas jóias com diamantes levam-nos numa viagem do nascer ao pôr do sol. Com peças marcantes e esculturais, que transformam os elementos da história em motivos abstractos. A colecção está estruturada em três partes: New Dawn, Night Moon e The Graff Gateway. A primeira pretende simbolizar a maior das estrelas – o Sol – a surgir no horizonte, reflectido na colecção através de um colar com 65 quilates de diamantes amarelos e brancos, enquanto a segunda reflecte a energia mística da lua, com grupos de diamantes em forma de meia-lua que ecoam a forma do satélite natural da Terra. Finalmente, The Graff Gateway, que reúne peças esculpidas em ovais abstractas, pretende simbolizar possibilidades infinitas, bem como a ligação entre o passado e o futuro.

A colecção Graff Tribal é composta por 35 peças, a maioria das quais únicas. Colares sumptuosos, pingentes, brincos longos e pequenos, anéis e pulseiras, todos imbuídos de um simbolismo misterioso: os diamantes incolores representam um Inverno longo e frio; os amarelos, os raios quentes do amanhecer; e as esmeraldas verdes, o despertar da natureza após uma longa hibernação.

Para captar o espírito da lenda que serve de inspiração a esta colecção, a campanha Tribal foi filmada e fotografada por Mikael Jansson nas Dunas de Atlantis, África do Sul. Vestida com jóias extraordinárias, a supermodelo portuguesa Sara Sampaio surge andando descalça nas dunas de areia, através de esculturas de aço enegrecido.