Dois homens, duas nacionalidades, dois génios e uma paixão comum. Foi do produto desta síntese que há uma década o universo relojoeiro viu nascer uma das mais profícuas e inventivas marcas de relojoaria de que há memória: a Greubel Forsey.

 

Robert Greubel nasceu em França. Filho de pai relojoeiro, desde cedo enveredou pelo universo das máquinas do tempo e, em 1987, depois de estudar a arte das Complicações, mudou-se para a Suíça para se juntar à IWC, onde trabalhou no projecto Grande Complicação da marca.

Três anos depois entrou na Renaud & Papi como criador de protótipos em relojoaria complicada. E foi aqui, neste laboratório de génios relojoeiros, que viria a conhecer o sócio com quem viria, mais tarde, a fundar a Greubel Forsey.

Em Inglaterra, a paixão do pai de Stephen Forsey pela mecânica e engenharia inspirou o amor deste pela relojoaria. Alimentado por esta paixão, Stephen especializou-se em restauro de peças antigas e serviço pós-venda, tendo-se tornado responsável pelo prestigiado departamento de Restauro Relojoeiro na Asprey, em Londres. Em 1990 viajou para a Suíça, onde ingressou na escola de relojoaria Wostep, em Neuchâtel.

Dois anos mais tarde, Stephen juntou-se à equipa de Robert Greubel na Renaud & Papi.

1999 foi o ano de todas as decisões e aquele que viria a marcar o futuro dos dois relojoeiros. Ambos abandonaram a Renaud & Papi e juntos começaram a trabalhar numa nova geração de turbilhões especificamente concebidos para melhorar a precisão do relógio mecânico, fundando, em 2001, a Complitime com o intuito de desenvolver e construir movimentos complicados para marcas de prestígio.

Esta última foi o alicerce sobre o qual Stephen e Robert fundaram, em 2004, a Greubel Forsey, uma marca cuja motivação e inovação tem sido agraciada com inúmeros prémios e distinções nestes poucos, mas recheados, 10 anos de vida.

Inovar, inventar e aplicar conceitos sem precedentes a novos movimentos para alcançar qualidade inflexível na qual o rigor e a perfeição técnica combinam.

É este o mote da Greubel Forsey. Baseada nestes princípios e na busca incessante pela perfeição, a marca tem surpreendido o universo relojoeiro com peças do tempo técnicas e complicadas, assentes em princípios estéticos rigorosos.

A primeira invenção da marca foi o Duplo Turbilhão 30º, com um turbilhão inclinado de modo a corrigir erros causados em posições estáveis pela força gravitacional da Terra.

Mais tarde chegaram criações igualmente inovadoras, como o Turbilhão Quadruplo, o Turbilhão de 24 Segundos ou o GMT. As peças do tempo da Greubel Forsey requerem inúmeras horas de trabalho e são, consequentemente, raras – apenas uma centena ou pouco mais são feitas todos os anos.

Em 2007, a empresa lançou as Invention Pieces, uma reinterpretação arquitectónica que presta tributo às invenções da Greubel Forsey, com a dupla a reter os princípios técnicos das suas primeiras peças do tempo numa nova implementação, tal como determinados artistas por vezes reinterpretam algumas das suas obras emblemáticas de um modo totalmente original.

Leia mais na edição impressa da Turbilhão

A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.