Seja profissionalmente ou em privado, fazer longas viagens, principalmente de avião, neste mundo globalizado, é algo que passou definitivamente a fazer parte das nossas vidas.
Além da facilidade que há hoje em nos deslocarmos para longe, existe igualmente uma grande variedade de meios de comunicação, que nos permitem contactar facilmente, com aqueles que ficaram “em terra”. Quando viajamos, é bastante frequente mudarmos de fuso horário.

Este sistema, criado em 1884, para unificar o sistema de tempo, divide o planeta em 24 fusos horários, sendo que o meridiano de referência é o de Greenwich. Até essa altura, cada cidade ou localidade, tinha a sua própria hora, que era estabelecida segundo a hora solar local. Pode-se facilmente imaginar o “caos”, por exemplo, nas relações comerciais, que seria hoje em dia, se esse sistema permanecesse em vigor…A partir dos anos 50 do século passado a aviação civil teve um desenvolvimento exponencial, de tal modo que, por razões de segurança, os pilotos adoptaram como hora de referência, a hora do meridiano zero, ou seja, o Tempo do Meridiano de Greenwich (GMT), e é a partir desse momento que as marcas relojoeiras começam a desenvolver relógios com a possibilidade de ter dois fusos horários diferentes no pulso.

Para se ler o tempo em vários fusos horário ao mesmo tempo, as marcas desenvolveram diversos sistemas.

 

Função fuso horário

Um dos sistemas mais simples que existe actualmente, não permite mostrar duas horas diferentes em simultâneo, pois dispõe apenas dos tradicionais três ponteiros (horas, minutos e segundos), sendo que o ponteiro de horas pode ser movimentado,

independentemente dos outros dois, de maneira a não se perder o minuto e os segundos, a cada vez que se muda a hora, com a mudança de fuso.

O modelo Seamaster Aqua Terra 150m Co-axial da Omega é um excelente embaixador deste tipo de função.

5717BR_EU_9ZU

Duplo fuso horário

O sistema mais utilizado pela maioria das marcas possui um ponteiro de horas adicional, permitindo ler-se as horas de dois fusos horários diferentes. Regra geral, o ponteiro adicional é um ponteiro de horas que demora 24 horas a dar uma volta completa ao mostrador.

Para que a leitura das horas desse ponteiro possa ser feita, existe no mostrador ou na luneta (rotativa ou não), uma escala com a indicação das 24 horas.

Quando o utilizador está no seu país de origem, os dois ponteiros de horas devem estar sincronizados, isto é, devem apresentar a mesma hora. Como o ponteiro das horas “normal” pode ser movimentado de maneira independente, através de saltos de uma hora, em relação aos restantes ponteiros, quando se muda de fuso horário, o ponteiro de horas “normal” assume a nova hora, enquanto o ponteiro de 24 horas (ponteiro GMT) mantém a hora da origem. Outros sistemas foram feitos, sendo um dos primeiros, um relógio com duas máquinas independentes, em que cada uma tinha o seu jogo de ponteiros, marcando horas diferentes. Não deixava de ser um inconveniente, quando as máquinas deixavam de ter a mesma precisão em medir o tempo!

Com o modelo Hora Mundi, a casa Breguet inventou, aquele que é sem dúvida o expoente máximo dos sistemas com duplo fuso horário. Este modelo permite escolher duas cidades, entre 24 cidades, correspondentes a outros tantos fusos horários, e passar automaticamente de uma para a outra, através de uma simples pressão no botão colocado nas “8”. O Hora Mundi possui ainda uma indicação dia/noite, para se saber, por exemplo, se o relógio indica 10h ou 22h.

GF05_orR_face_gamme 2013_A4_RVB

Hora universal

Este tipo de sistema é facilmente reconhecível porque, num disco, no mostrador ou na luneta, estão inscritas, até 24 cidades, representando cada uma delas, um fuso horário diferente. Desta maneira, tem-se uma visão geral dos 24 fusos e, com um simples olhar, sabe-se a hora exacta em cada parte do mundo.

Consoante o sistema, pode ser um disco com as cidades inscritas que roda ao ritmo de uma volta em 24 horas em relação a uma escala (ela também) de 24 horas ou, pode ser o contrário, isto é, cidades fixas e escala móvel. Alguns deste sistema, permitem alterar a posição do ponteiro das horas, sem interferir nos minutos e segundos, para o colocar na hora do novo fuso horário.

Como exemplo maior neste tipo de indicação, a Greubel & Forsey, desenvolveu um relógio que é um misto de GMT (indicação de segundo fuso horário) e horas universais.

GF05_orR_fond_gamme 2013_A4_RVB

As indicações são feitas através de três elementos: nas 10h, a indicação GMT, entre as 7 e as 8h um globo terrestre e no verso do relógio, um disco com 24 cidades, representado outros tantos fusos horários. A apresentação deste disco é inédita, pois indica as horas de verão e de inverno, das cidades que as adoptam. O globo terrestre é atracção principal, sendo que podemos através de uma janela lateral da caixa, ter uma visão de parte do hemisfério sul.

O globo roda no seu sentido natural, ou seja, no sentido anti horário e, como é normal, dá uma volta em 24 horas. A circundar o globo, existe uma escala com as 24 horas inscritas, para que se possa ter uma percepção dos fusos horários em tempo real.