Jaguar I-Pace

Em modo eléctrico por Ardennes

16

Como uma das primeiras fornecedoras de um veículo eléctrico (EV), a Jaguar rapidamente reforçou o seu SUV I-Pace, eliminando deficiências técnicas no processo. O carregamento trifásico em particular, que reduz significativamente o tempo de carregamento nas tomadas domésticas, aumenta os benefícios práticos.

Num test drive no reino trilíngue da Bélgica, descobrimos que o EV transportava uma carga completa de versatilidade e luxo. Começando na cidade de Liège nas primeiras horas da manhã de um ensolarado e frio dia de Março, preparamo-nos para iniciar viagem com expectativa: a Jaguar promete uma autonomia ambiciosa de até 470 km para este I-Pace, de 2ª geração.

Para deleite dos fãs da marca com o símbolo do felino predador, e surpresa da concorrência, o SUV eléctrico foi lançado em 2018. Equipado com dois potentes motores eléctricos (700 Newton metros) e uma bateria de 90 kWh, desde então mostrou como a mobilidade eléctrica desportiva premium e elegante pode ser acomodada num espaço de quase 4,7 metros. Quisemos experimentar o desempenho da nova versão melhorada do I-Pace.

Desempenho do I-Pace em resumo: 400 PS, consumo 23,0 kWh/100 km, autonomia: 470 km

Começamos com um rápido city tour por Liège, com passagem pelo palácio do Príncipe Bishops na Place St Lambert, antes de seguir para a auto-estrada E42. Através de comando de voz, instruímos o sistema de navegação para a rota de aproximadamente 122 quilómetros até ao nosso próximo destino, o autódromo de Spa, actual local do Grande Prémio da Bélgica de Fórmula Um e parte da elite das corridas automóvel de alto desempenho com motores de combustão interna, por enquanto. Não há problema, afinal, o indicador de autonomia ainda mostra 420 quilómetros. Seria precisa muita disciplina para atingir o valor WLTP, mas a potência dos motores eléctricos próprios da Jaguar nos eixos dianteiro e traseiro é atraente.

 

Velocidade de cruzeiro em patas de veludo

Uma agradável serenidade acompanha-nos, não só por causa da suavidade de funcionamento típica do EV, amigável para conversas entre passageiros, mas também por causa da considerável autonomia. Com tanta força nos eixos, conduzimos automaticamente mais relaxados. E uma vez que aprendemos a usar a recuperação (desaceleração de até 4 m/s2), dificilmente temos que pisar o pedal do travão no I-Pace. Como a maioria dos carros eléctricos, o I-Pace possui travões regenerativos muito fortes, mas enquanto condutores podemos escolher entre aceleração razoavelmente normal e sensação do pedal de travão e um modo mais agressivo de “condução de pedal único”, que pode reduzir a velocidade do carro até 0,4 g de força sem exigir que o condutor toque no pedal do travão, sendo a energia recapturada direccionada para a bateria para aumentar a autonomia de condução.

O I-Pace de 2ª geração possui um carregador integrado de 11 quilowatts e usa todas as três fases ao abastecer as baterias numa fonte de alimentação CA.

Em estradas secundárias parcialmente aventureiras, finalmente em Ardennes, desfrutamos de vistas e paisagens deslumbrantes e convencemo-nos de que o I-Pace também pode escalar uma encosta rochosa com total confiança.

Embora o circuito Spa-Francorchamps organize dias de teste para equipas e pilotos com licença oficial, esta opção foi-nos negada neste momento devido ao Coronavírus. E assim conduzimos no dia seguinte, com teste negativo, através da fronteira para a auto-estrada europeia E40 em direcção à Alemanha, que pelo menos em parte ainda permite a condução em auto-estrada sem limites de velocidade.

A carroçaria torna o I-Pace bastante atractivo. © Jaguar

399 km depois, e com apenas 15% de autonomia, o Jaguar precisa ser alimentado. Nos arredores de Colónia, planeamos o nosso piquenique no campo com a ajuda do sistema de info-entretenimento recentemente melhorado do nosso carro eléctrico. Numa estação de carregamento DC de 50 kW próxima, leva pouco menos de duas horas para que o armazenamento de energia do I-Pace esteja cheio novamente (viável em 40 minutos, caso encontre uma estação de carregamento com tomada CC de 100 kW; com o carregador doméstico CA de 7 kW, uma carga de 80 por cento leva 10 horas).

Entretanto são horas de seguir viagem, não necessariamente para explorar a velocidade máxima de 200 km/h do EV, mas também para testar a aceleração dos o aos 100 km/h em apenas 4,5 segundos, estimada pela marca.

Onde o I-Pace torna a nossa viagem mais confortável é no reino do luxo. O interior é amplo e arejado, executado em materiais contemporâneos, com layout ergonómico convencional e controlos auto-explicativos. A área de estar traseira é notavelmente espaçosa e acomoda três adultos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.