Para celebrar a mais elegante e nobre forma de arte nativa de Itália, nascida no final do século 16, a Montegrappa presta tributo às grandes óperas através da colecção de instrumentos de escrita “Emozioni in Musica”.

Depois de La Traviata e O Barbeiro de Sevilha, a reconhecida manufactura de instrumentos de escrita homenageia agora a Rigoletto de Giuseppe Verdi, uma ópera em três actos.

R07_011_SImbuído do espírito da peça epónima que celebra, o design da caneta Rigoletto remete imediatamente para as vestes do tradicional bobo da corte, um padrão arlequim com losangos vermelhos, brancos e pretos que não poderia ser atribuído a nenhum outro personagem. Já o corpo e a tampa vermelha são produzidos em resina, sendo que o corpo em si necessita da utilização da técnica de difusão por vinculação de forma a criar o efeito mosaico. Todos os acabamentos são em prata ou ouro, dependendo do modelo.

R07_031_S1No topo da tampa vermelha, uma murrina de vidro vermelho e preto feita à mão inspira-se nas mangas e calças de balão que constituem a indumentária de um arlequim, enquanto o clipe é desenhado na forma dos sapatos do bobo da corte. Gravado no anel que segura o clipe está um padrão que relembra a “saia” preferida dos arlequins, com extensões triangulares que terminam em pequenos guizos.

No anel que circunda o corpo da caneta, onde a rosca aparece, os artesãos da Montegrappa gravaram um padrão que recorda o tipo de cinto usado pelo bobo da corte. Já o logotipo da marca surge gravado à volta do anel largo localizado no fundo da tampa.

R07_014_SA colecção Rigoletto está disponível numa edição limitada a 900 canetas e rollerballs com acabamentos em prata e numa série limitada de 30 canetas e 21 rollerballs com acabamentos em ouro. Em ambos os modelos (prata ou ouro), os aparos das canetas são produzidos em ouro.

A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.