Em 2020, a Breguet apresenta quatro novos modelos dentro das suas colecções Classique, Marine e Reine de Naples.

Classique 7137 e 7337

Este ano, a Breguet demonstra seu domínio na decoração guilhoché em dois modelos icónicos da colecção Classique, o 7137 e o 7337. Os novos modelos estão disponíveis em ouro rosa com mostrador em ouro prateado ou em ouro branco com mostrador em ouro na cor azul Breguet.

A Maison revisita, assim, os modelos Classique 7137 e 7337 – inspirados em relógios históricos – através de uma das suas especialidades: a guilhochagem tradicional. Nos mostradores em ouro prateado ou azul Breguet, as variações de padrão diferenciam as zonas de leitura com sofisticada simplicidade. Os ponteiros Breguet de ponta aberta e os algarismos romanos garantem fácil legibilidade. Fiel às suas tradições, a Breguet adiciona o número individual de cada relógio ao mostrador e grava também uma assinatura secreta.

Classique 7137

Ambos os novos modelos Classique apresentam-se numa caixa de 39 mm, com laterais caneladas e são alimentados pelo calibre 502.3, extra-plano e com rotor em ouro com decoração guilhoché. Este movimento automático é visível através do fundo da caixa em vidro de safira.

O Breguet Classique 7137 destaca-se pelas indicações de fases e idade da Lua, data e reserva de marcha, enquanto o Classique 7337 exibe a data, o dia e as fases da Lua.

Classique 7137

Breguet Marine Tourbillon Équation Marchante 5887

Parte da colecção desde 2017, o Breguet Marine Tourbillon Équation Marchante 5887 surge este ano numa nova versão, com caixa em ouro rosa e mostrador em cinzento ardósia. O design e características técnicas deste modelo Grande Complicação mantêm-se, com excepção para a cor da face.

Assim, a caixa apresenta-se com 43,9 mm, com a lateral e a coroa estriadas, tal como nos modelos anteriores. No mostrador, que agora se veste de cinzento ardósia, destaque para a decoração com padrão onda a lembrar o mar e para os numerais romanos em ouro rosa, que assentam sobre um anel em prata escovada. Este surge ligeiramente descentrado, criando o espaço necessário para o turbilhão e para a equação do tempo, elementos visíveis no canto inferior direito, entre as 4h e as 6h.

Tal como os seus antecessores, o novo Breguet Marine Tourbillon Équation Marchante 5887 é alimentado pelo calibre automático 581DPE, com espiral em silício, rotor periférico de platina e 80 horas de reserva de marcha. Este movimento disponibiliza as indicações de turbilhão, calendário perpétuo com data retrógrada e equação do tempo “imediata”.

A equação do tempo é uma das mais raras e fascinantes complicações relojoeiras. Serve para mostrar a diferença entre o tempo médio (tempo civil) e o tempo solar verdadeiro. No Marine Équation Marchante 5887, esta complicação não requer cálculos para a utilizar e é exibida de forma imediata, através de dois ponteiros dos minutos que indicam, respectivamente, o tempo civil e o tempo solar de forma simultânea.

O movimento que dá vida a este relógio é visível através do fundo da caixa em vidro de safira. Aqui podem ser observadas as decorações do calibre, como a gravação do Royal Louis – o navio do Rei Luís XVIII – nas pontes, a gravação da rosa dos ventos no tambor de corda ou, no turbilhão, o texto Brevet du 7 Messidor An 9 (26 de Junho de 1801), no formato de calendário republicano francês, data em que Abraham-Louis Breguet patenteou o turbilhão.

Reine de Naples 8918

Em 2020, a Breguet revisita o icónico modelo feminino Reine de Naples e apresenta uma nova versão em tons pastel com mostrador em esmalte Grand Feu. Assim, o novo Reine de Naples 8918 está repleto dos códigos de design moderno da Maison, mas não negligencia as suas raízes.

A mítica caixa oval surge agora em ouro branco, com 36,5 × 28,45 mm, e 117 diamantes engastados na luneta e na flange do mostrador. E porque o brilho dos diamantes nunca é demais, o Reine de Naples 8918 exibe ainda um diamante briolette na coroa.

Mas o grande destaque deste novo modelo reside no seu mostrador em esmalte branco Grand Feu. Uma técnica que consiste no revestimento da face do Reine de Naples com esmalte vítreo, que é posteriormente aquecido a temperaturas superiores a 800 ° C. Cromaticamente simples, o mostrador deste Breguet feminino está longe de ser monótono. Descentralizado, este exibe numerais árabes azuis, ponteiros Breguet, também azuis, um diamante em forma de pêra, às 6h, e a habitual assinatura secreta Breguet.

Inspirado pela sua herança, o Reine de Naples 8918 é movido pelo calibre automático de manufactura 537/3. Composto por 191 componentes inteiramente acabados à mão, este movimento fornece uma reserva de marcha de 45 horas e apresenta um rotor em ouro branco, com decoração guilhoché.

O toque final é dado pela pulseira em pele de crocodilo azul clara, com fecho de báscula com pavé de diamantes.