125 anos do nome Omega

23

A Omega celebra os 125 anos do seu nome, derivado de um calibre de sucesso que se tornou lendário e que agora é “ressuscitado”, mícron a mícron, numa edição para relógio de bolso. As comemorações dos 125 anos do calibre Omega, de 19 linhas, incluem ainda um relógio de pulso.

Foi em 1894 que os irmãos Brandt apresentaram o seu novo movimento, conhecido como calibre 19 linhas. Marcando um enorme salto em frente, este calibre era produzido em série, utilizando novos e revolucionários métodos, e rapidamente de tornou no standard da indústria relojoeira.

O calibre Omega era não só extremamente preciso, como qualquer componente podia ser mudado, sem necessitar de qualquer alteração, por qualquer relojoeiro no mundo. A combinação aperfeiçoada de corda manual e ajuste horário através da tige e coroa era também inovadora e é, ainda hoje, largamente utilizada.

Os irmãos decidiram chamar à sua invenção “Omega”. Tal como a última letra do alfabeto grego, para eles, o movimento “Omega” simbolizava a realização final no sucesso relojoeiro. Também eles sabiam que movimentos precisos, produzidos em série, seriam o futuro da relojoaria, e não demorou muito para o público ter a mesma percepção, com a reputação da companhia a crescer rapidamente em todo o mundo.

O sucesso do calibre de 19 linha “Omega” foi tão grande que os irmãos mudaram, em 1903, o nome de toda a empresa para OMEGA Watch Co. Por esta altura, a marca tinha-se tornado no maior fabricante mundial de relógios acabados na Suíça.

Antes de ser chamada Omega, a empresa já se tinha estabelecido, em 1848. Nesta altura, o negócio era apenas um pequeno atelier que tinha aberto na cidade suíça de La Chaux-de-Fonds. Louis Brandt era apaixonado pela precisão e tentava sempre produzir os relógios mais precisos que conseguisse. Passados alguns anos, a sua reputação de produzir relógios de alta qualidade estava estabelecida na Suíça e, pouco depois, em toda a Europa. Depois da morte de Louis Brandt em 1879, os seus dois filhos – Louis-Paul e César – tomaram conta do negócio de família.

Raynald Aeschlimann, CEO da Omega, explicou aos convidados, no Museu Omega, em Bienne / Biel, as comemorações, que incluem a edição de um relógio de bolso e outro de pulso. Outro responsável da marca divulgou as primeiras imagens do modelo de bolso, de edição limitada, e com um calibre feito em parte de peças originais do primitivo calibre Omega de 19 linhas.

 

De Ville Trésor Edição do 125º Aniversário

Para comemorar o marco de 125 anos do calibre Omega, a marca lança uma nova peça De Ville que inclui alguns detalhes únicos e um movimento novo. À primeira vista, o design baseia-se no estilo tradicional da colecção De Ville Trésor masculina. O ouro amarelo foi usado para criar a caixa de 40 mm, juntamente com os índices abaulados.

Texto deFernando Correia de Oliveira, em Bienne / Biel
PARTILHAR
Fernando Correia de Oliveira (Lisboa, 1954), é jornalista e investigador do Tempo. Licenciado em Direito, esteve 20 anos como quadro da Agência Noticiosa Portuguesa, saindo como Director-Adjunto de Informação para ser o primeiro correspondente da Lusa em Pequim, onde viveu entre 1988 e 1990. Ingressou no PÚBLICO, onde foi Editor de Sociedade e especialista em Política Internacional na zona da Ásia-Pacífico (China, Japão, Coreia) entre 1993 e 2002. Desde esse ano é jornalista freelance, especializado em Tempo e Relojoaria, uma das suas paixões de sempre. Editor-Chefe do Anuário Relógios & Canetas, nas suas edições em papel e online, mantém o blog Estação Cronográfica (o mais importante do seu género em língua portuguesa, com mais de 40 mil visitas mensais). Colabora com muitos outros títulos especializados da área da Relojoaria, em Portugal, Espanha, Brasil, México ou Coreia do Sul. Membro de várias organizações internacionais dedicadas ao estudo do Tempo e de vários júris estrangeiros envolvidos na escolha dos Relógios do Ano, é consultor do Governo Português na área do Património Relojoeiro. Tem um vasto conjunto de obras publicadas sobre a temática – nomeadamente História do Tempo em Portugal ou Dicionário de Relojoaria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here