O novo Excalibur Spider Pirelli garante argumentos sedutores que extravasam o próprio relógio.

“Dare to be Rare” resumia este ano o conceito que norteou o “outpup” criativo com que todos os anos a Roger Dubuis brinda os que têm a sorte de visitar o Salão de Alta Relojoaria de Genebra em Janeiro. Um conceito incorporado na decoração do stand da marca através de crateras, fissuras, magma e uma interacção entre a geometria da simetria e da assimetria. Esta última uma filosofia remanescente da estética adoptada pela linha Astral Squeleton, e à qual teremos ainda de acrescentar a combinação de “complicações progressivas e materiais disruptivos” numa abordagem inspirada por um tipo de indústria claramente orientada para a performance.

A italiana Pirelli, fundada em 1872 por Giovanni Battista Pirelli, em Milão, é inequivocamente um excelente exemplo deste tipo de indústria. Pioneira na inovação técnica e industrial, a marca é actualmente a fornecedora exclusiva de pneus de elevada performance das principais competições motorizadas, e onde se inclui, obviamente, a Fórmula 1.

Nesta modalidade, as 5 misturas para piso seco do famoso Pirelli “P Zero”, disponibilizadas pela marca às equipas da prova rainha do desporto automóvel, são facilmente identificadas pelo código de cores pintado na lateral dos pneus indo do roxo (ultra mole) ao laranja (duro), passando pelo vermelho (super mole), amarelo (mole) e branco (médio). Acresce ainda a versões com sulcos para chuva, onde o azul se destina ao piso molhado, capaz de dispersar “in extremis” nada menos que 65 litros de água por segundo, e o amarelo, para piso intermédio, capaz de uns mais modestos 25 litros por segundo.

Os pneus são ainda cheios com uma mistura rica em nitrogénio de forma a minimizar as variações de temperatura, e consequentemente de pressão, ao longo de cada corrida, numa prova inequívoca do nível tecnológico alcançado pela Pirelli. Um outro aspecto veiculado pela casa italiana, e que representa um forte valor para a marca, é o seu compromisso em colocar a filosofia que norteia a empresa ao serviço de um estilo de vida sofisticado e exclusivo.

E foram precisamente estas características que levaram a Roger Dubuis a sugerir uma associação com a Pirelli que se traduziu na criação de dois relógios com características únicas. Tanto o Excalibur Spider Pirelli – Duplo Turbilhão Voador (calibre RD105SQ de corda manual), assim como o Excalibur Spider Pirelli – Automático esqueleto (calibre RD820SQ de corda automática com micro rotor), limitados, respectivamente a apenas 8 e 88 exemplares, partilham aspectos como a estrutura do movimento em esqueleto e caixas em titânio com tratamento DLC negro.

PARTILHAR
Carlos escreve como freelancer para diversas publicações nacionais e internacionais sobre o tema que sempre o fascinou, a alta-relojoaria. Uma área que considera ser uma porta para um mundo muito mais vasto, multidisciplinar e abrangente - uma fonte de informação cientifica, histórica e social quase inesgotável sobre quem somos e como aqui chegamos.