Situado no Oceano Pacifico, a cerca de 1000 km do continente sul-americano, o arquipélago das Galápagos é frequentemente apelidado de um museu vivo único no mundo, uma espécie de expositor da evolução.

De facto, localizadas na confluência de três correntes oceânicas, estas 19 ilhas e a reserva marinha que as rodeia são o ponto de encontro de inúmeras espécies que, devido ao isolamento extremo do arquipélago, se desenvolveram de forma diferenciada.

As Galápagos são assim a casa de animais e plantas que não existem em mais nenhuma parte do mundo, como por exemplo as tartarugas gigantes, as igua­nas marinhas ou os famosos tentilhões de Darwin. Também as águas à volta das ilhas se caracterizam por uma vida especialmente intensa. Um paraíso para baleias e tubarões das Galápagos, leões-marinhos, pinguins e mantas raias. Este desenvolvimento de vida animal distinta inspirou a teoria da evolução por selecção natural de Charles Darwin.

Consciência ambiental

Nos últimos 55 anos, a responsabilidade pela protecção e conservação do arquipélago tem estado nas mãos da Fundação Charles Darwin que, desde 1964, aí possui uma estação de pesquisa que hoje é a base para mais de 100 cientistas, estudantes, professores e voluntários de todo o mundo.

Estes investigam a flora e fauna autóctones das ilhas e procuram prevenir que este ecossistema único seja irreparavelmente danificado por plantas e espécies animais invasivas, povoamento humano, turismo e pesca ilegal.

Apesar de toda a atenção, o ecossistema do arquipélago está constantemente em risco devido a um meio envolvente em constante mudança. Sensível aos esforços que têm sido feitos para conservar as Galápagos, em 2009, ano que marcou o 200.º aniversário do nascimento do autor de “A Origem das Espécies”, a IWC assumiu-se como parceira da Fundação Charles Darwin, angariando fundos para a pesquisa da organização e colaborando em inúmeros eventos com o intuito de consciencializar o público para os ecossistemas únicos e frágeis do arquipélago.

Aquatimer Expedition Charles Darwin
Aquatimer Expedition Charles Darwin

Em 2014, ano que a IWC dedica à família Aquatimer, as Galápagos, o naturalista e a Fundação Charles Darwin voltam a estar no cerne da colecção de relógios da manufactura, com esta a dedicar-lhes três relógios especiais: Aquatimer Cronógrafo Edição “Expedition Charles Darwin”, Aquatimer Cronógrafo Edição “50 Years Science for Galapagos” e Aquatimer Cronógrafo Edição “Galapagos Islands”. O primeiro, dedicado à histórica expedição de Charles Darwin ao arquipélago, apresenta-se com uma caixa inédita em bronze, numa alusão ao navio HMS Beagle.

WC Aquatimer Chronograph Edition Expedition Charles Darwin

A edição especial Aquatimer Cronógrafo Edição “50 Years Science for Galapagos”, limitada a quinhentos exemplares, celebra, por seu lado, o 50.º aniversário da Estação Científica Charles Darwin. Equipado com o calibre de manufactura IWC 89365, sistema SafeDive e função flyback, este cronógrafo é estanque até 300 metros e apresenta uma série de características concebidas para o mergulho.

IWC Aquatimer Chronograph Edition Galapagos Islands

O revestimento da caixa de aço com borracha preta mate é uma característica do Aquatimer Cronógrafo Edição “Galapagos Islands”. Esta edição especial, não limitada, tributo à parceria estabelecida em 2009 entre a IWC e a Fundação Charles Darwin, é em tudo semelhante ao modelo “50 Years Science for Galapagos”, divergindo apenas nas cores dos pormenores do mostrador e na gravação presente no fundo da caixa.

À semelhança de anos anteriores e de outras edições especiais IWC dedicadas ao arquipélago, parte do valor das vendas destes dois modelos revertem a favor da Fundação Charles Darwin e, por conseguinte, do fascinante mundo das Galápagos.

Saiba mais na edição impressa da Turbilhão

PARTILHAR
A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.