O primeiro a apresentar o layout padrão com três contadores, o Speedmaster mudou a face do cronógrafo para sempre e tornou-se o mais emblemático relógio deste género. Para a sua fama e rápida ascensão contribuíram outros voos, entre eles as suas viagens à Lua.

O Speedmaster é um cronógrafo da Omega, que foi lançado em 1957, montado com um calibre de corda manual. Concebido como parte de um projecto entre a Omega e a Lemania, o objectivo era criar um relógio à prova de água robusto que fosse legível, fiável e fácil de usar.

Estas características acabaram por definir não só o Speedmaster, mas todos os cronógrafos desportivos que nasceram após o seu lançamento.

Fonte de muitos mitos e lendas, o Omega Speedmaster foi a escolha de astronautas e agências espaciais durante cerca de meio século, tornando-se o relógio mais famoso do mundo.

Conhecido por ter sido o primeiro e único relógio a ter estado na Lua, o Speedmaster é muitas vezes referido como “Moonwatch”.

A história da Omega na exploração espacial começou no Outono de 1962 quando um grupo de astronautas, incluindo Walter Schirra e Leroy “Gordo” Cooper se deslocaram a uma relojoaria em Houston e compraram relógios Speedmaster para usar nos programas espaciais Mercury.

Dois anos e meio mais tarde, e depois de uma série de testes excepcionalmente radicais, a escolha dos astronautas da Mercury tornou-se a escolha da NASA. 

A 1 de Março de 1965, o Speedmaster ST105.003 foi declarado “Qualificado para Voar em Todas as Missões Espaciais Tripuladas” e, três semanas mais tarde, o Omega foi oficialmente para o espaço pela primeira vez nos pulsos de Virgil “Gus” Grissom e John Young, durante a missão Gemini 3.

A única modificação que a Omega fez ao modelo foi a adição de uma pulseira em velcro que substituiu a tradicional em aço. Mais tarde nesse ano, Edward White usou o seu Speedmaster no primeiro passeio espacial da América. Foi em 1966 que este modelo passou a ser conhecido como “Speedmaster Professional” e, em 1968, passou a ser equipado com o calibre 861.

Em 16 de Julho de 1969 foi lançada a missão Apollo 11, e no dia 21 de Julho desse mesmo ano, Buzz Aldrin, caminhou na superfície lunar com o seu Omega no pulso, sendo este o primeiro relógio a visitar a lua, uma vez que Neil Armstrong tinha deixado o seu Speedmaster no módulo lunar.

Este relógio teve outro momento de glória, prestando um auxílio fundamental à tripulação da Apollo 13, em 1970, quando a electrónica de bordo falhou e os astronautas se viram obrigados a utilizar os seus relógios como meio de suporte para a continuação da viagem. Esta experiência valeu à Omega o prestigiado prémio “Snoopy Award” da NASA.

A 17 de Dezembro de 1972, Eugene “Gene” Cernan, com o seu Speedmaster ST105.003 no pulso, tornou-se o último homem na Lua.

SP47_ApolloSoyuz_311.30.42.30.99.001

Desde 1965 até aos dias de hoje, o Omega Speedmaster Professional mantém-se como um dos equipamentos de série dos astronautas, sendo um visitante regular da Estação Espacial Internacional.

Depois de ter acompanhado os astronautas americanos em todos os programas espaciais tripulados e os cosmonautas desde 1973, o Speedmaster Professional mantém-se o único relógio certificado pela NASA para utilização em actividade extra-veicular.

OMEGA Speedmaster Dark Side Of The Moon – The Backstory

Saiba mais na edição impressa da Turbilhão

Texto deGonçalo Ferreira
PARTILHAR
A Turbilhão é uma revista semestral, especializada na área da Alta Relojoaria e do Luxo.