Os Superlativos da Bulgari

Bulgari Octo Finissimo

30

Na Bulgari não é a estética que se submete à técnica mas a técnica que se submete à estética”.

Quem o afirma é Guido Terreni, o director da Bulgari Horlogerie SA, o braço relojoeiro da casa joalheira Romana, que assim tece um confronto directo com o que diz ser o “modus operandi” da maioria das marcas de alta relojoaria suíça. A opinião de Fabrizio Buonamassa Stigliani, o responsável pelo centro de design dos relógios Bulgari (e um homem que considera ser essencial poder reconhecer um objecto a pelo menos 10 metros de distância sem ter necessariamente de ver o logotipo), segue o mesmo caminho: “Em Itália temos uma percepção distinta da beleza, que não se resume apenas a um conceito filosófico. É antes algo que podemos sentir, ouvir e saborear em cada momento das nossas vidas. Para nós, italianos, trata-se de uma espécie de experiência através da qual procuramos a perfeição em todos os detalhes. Como marca seduzida pelo design, gostamos de jogar com restrições e limites, e muitas vezes são essa mesmas restrições que impulsionam e definem a estética do objecto, resultando frequentemente num ponto de viragem do projecto.

O facto é que nunca sabemos quando a ideia irá chegar, já que é impossível gerir a criatividade. No entanto, temos de a alimentar, e a Itália é um dos locais ideais para o fazer, devido à multiplicidade de fontes de inspiração, como a arquitectura e a arte. Por isso acredito que é necessário observar e sentir muitas coisas para tirar o máximo partido de um design”.

No entanto, a sensibilidade tipicamente italiana para o design de que fala Buonamassa não impediu a necessidade de proximidade dos centros relojoeiros suíços. Um aspecto que, levou a que há cerca de sete anos, a Bulgari decidisse passar o seu centro de design de Roma para Neuchatel, de forma a permitir a rápida concretização do fluxo de ideias. Um período que coincidiu com o desenvolvimento da renovada colecção Octo, um modelo criado originalmente pelo célebre designer Gerald Genta e que o lápis de Fabrizio Buonamassa tem sabido adaptar magistralmente ao momento presente.

Trata-se de um modelo bastante especial, que esconde por baixo do seu círculo um octógono, uma antiga figura gráfica universalmente reconhecida como dotada de uma riqueza de símbolos e significados, e que está inseparavelmente ligada à história das civilizações e culturas. Conceitos como equilíbrio, harmonia, poder e eternidade são frequentemente associados à forma de oito lados. Na Europa Medieval, os alquimistas consideravam a combinação do quadrado e do círculo como a própria expressão da perfeição, bem como da relação entre a Terra e o Céu: o quadrado, representando a Humanidade, e o círculo, que incorporava a Divindade, estabelecia o elo entre as duas representações.

Segundo Guido Terreni, a ideia para a nova colecção surgiu em 2011, quando a marca se começou a aperceber de que a linha Octo estava a ficar um pouco desactualizada. Foi neste momento que a Bulgari decidiu mudar as regras do jogo, trazendo a colecção para mais perto de uma elegância italiana que acabou por associar a uma estratégia de manufactura: “Nessa altura ainda não tínhamos os movimentos necessários, pelo que foi a partir deste ponto que eles começaram a ser desenvolvidos. Desde Julho de 2000 que a Bulgari tinha começado um processo de incorporação de competências relojoeiras ao mais alto nível, ao assimilar a Gerald Genta e a Daniel Roth. Particularmente com a produção de movimentos com um elevado número de complicações, onde mais de 900 componentes não são fora do comum, a questão da construção com especial atenção à espessura criou desde logo uma competência no domínio do extra-plano”. Apresentado ao público no início de 2012 em Roma, no Complexo Monumentale Santo Espirito, em Sassia, o estrondoso sucesso global obtido pelo novo Octo acabou por encorajar a Bulgari a criar uma colecção de modelos sob o signo do extra-plano. Um projecto que Buonamassa levou, literalmente, aos limites do possível

 

2014Octo Finissimo Tourbillon

Recorde de Espessura para um Movimento com Turbilhão

Os detalhes fazem a perfeição, e a perfeição não é um detalhe

Leonardo da Vinci

 

PARTILHAR
Carlos escreve como freelancer para diversas publicações nacionais e internacionais sobre o tema que sempre o fascinou, a alta-relojoaria. Uma área que considera ser uma porta para um mundo muito mais vasto, multidisciplinar e abrangente - uma fonte de informação cientifica, histórica e social quase inesgotável sobre quem somos e como aqui chegamos.